top of page
  • Foto do escritorDanilo Ibanez Spaziani

Por que a emissão do CAT é indispensável para vans escolares



Do início de 2020 até o final de 2021, foi possível observarmos uma queda expressiva na frequência de estudantes em instituições de ensino. Fruto da pandemia, milhões de crianças e adolescentes lidaram com estudo a distância de maneira negativa, apresentando dificuldades de adaptação e, assim, um déficit no aprendizado. Além disso, um levantamento realizado pelo DataSenado apontou que pelo menos de 20 milhões de alunos deixaram de ter aulas durante a crise sanitária, representando um cenário sem precedentes na última década e que, inclusive, comprometeu as escolas da esfera privada – cuja existência depende de matrículas.


Ilustrando a influência que este mercado exerce sobre a economia, a compra e vendas de escolas movimentaram R$80 bilhões somente em 2021, caracterizando um setor que, além de oferecer contribuições inegáveis à sociedade, também promove a geração de empregos. E, ao passo que as aulas presenciais foram retomadas em meados de 2022, os profissionais atuantes em transporte escolar se reinseriram no mercado, haja vista que a demanda de alunos dispostos a contratarem este serviço foi restabelecida. Neste artigo, vamos abordar a relevância da modificação de vans no transporte escolar, e enfatizar a necessidade de seu enquadramento em medidas de segurança veicular.


Tendo em vista a rotina profissional amplamente dinâmica que pais e mães possuem, é compreensível que não haja disponibilidade de levar e buscar seus filhos na escola. Com isso, o serviço de transporte escolar passou a atender este público, a partir da aquisição de uma van ou furgão que, ao ser modificada de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, oferece comodidade, segurança e bem-estar aos alunos. Porém, a homologação de vans escolares se faz indispensável na medida que o modificador de veículo projeta comercializá-la futuramente, e a VIP Engenharia é especializada na emissão dos documentos necessários.


A fim de que a integridade física dos estudantes seja preservada por um automóvel alinhado aos padrões de segurança, torna-se fundamental a emissão do CAT para veículos transformados, cujo papel é possibilitar o registro e licenciamento do veículo em um segundo momento. No Brasil, os veículos geralmente selecionados pelos empreendedores e, posteriormente, alterados para essa finalidade, são a Volkswagen Kombi, a CNAuto Topic, Peugeot Boxer, o Citroën Jumper, o Fiat Ducato Combinato, a Mercedes-Benz Sprinter 313, o Fiat Ducato Minibus, o Ford Transit e o Mercedes-Benz 413 Van. Apesar de apresentarem preços relativamente elevados, trata-se de um modelo de negócios rentável, cuja demanda de clientes é garantida, o que torna o investimento viável.


38 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page