top of page
  • Foto do escritorLeonardo Ibanez

Entenda como é feita a homologação de motorhomes no Brasil


A homologação de motorhome possibilita que seu futuro proprietário desfrute de todos os atributos que o veículo possui e, ao mesmo tempo, esteja em conformidade com todas as exigências da legislação. Especialmente durante a pandemia, as buscas por esse carismático automóvel registraram uma alta de até 100%, o que traduz a experiência positiva ao conduzi-lo.


A fim de suprir essa crescente procura, o mercado automotivo mobilizou-se e, a cada dia que passa, observamos mais fabricantes de motorhomes, que em muitas oportunidades também se encarregam de adaptações veiculares de forma mais ampla. A burocracia que rege a atuação neste mercado, no entanto, compartilha das mesmas exigências impostas a um fabricante de veículo convencional.


Até por isso, é compreensível que o empreendedor que ingressa no setor desconheça das especificidades da sua legislação, sobretudo em relação à homologação dos modelos. Porém, esse procedimento representa a garantia de que o motorhome teve sua fabricação conduzida de forma técnica e responsável, permitindo seu emplacamento em um segundo momento. 


À medida que os órgãos reguladores determinam a emissão de documentos durante a homologação, torna-se indispensável emiti-los o quanto antes, para que, assim, empreenda de maneira lícita e não adie o sucesso do seu negócio. Essas certificações constituem etapas distintas do processo e complementam-se para a garantia de um veículo que corresponda às expectativas do consumidor.


1. Obtenha o CCT  


Embora a homologação de um motorhome esteja condicionada também a procedimentos durante seu desenvolvimento, é importante destacar que sua etapa preliminar inicia-se no momento que antecede as fabricações. Isto porque o INMETRO impõe ao empreendedor a obrigatoriedade da emissão do CCT (Certificado de Capacitação Técnica), o qual ainda desperta muitas dúvidas.


Apesar disso, sua obtenção tende a ser descomplicada, e é viabilizada após a averiguação da aptidão da empresa que atua neste mercado. Desta maneira, o órgão regulador se certificará da qualificação deste fabricante, certificando-se de que toda as etapas produtivas serão conduzidas de maneira zelosa. 


O documento em questão possui uma validade de 2 anos, e é aconselhável que sua renovação ocorra com pelo menos 60 dias de antecedência. Sua emissão, contudo, é uma incumbência do OIA (Organismo de Inspeção Acreditado), e viabilizará a continuidade do processo homologatório – que ainda carecerá de duas certificações primordiais.


Conforme o protagonismo dos motorhomes cresce no mercado brasileiro, reforça-se a importância de que seus fabricantes disponibilizem modelos cada vez sofisticados. Mas seu design diferenciado e dirigibilidade são secundários em relação à sua segurança e qualidade, trazendo à tona a necessidade da homologação.  


2. Emita o LCVM 


Embora o avanço tecnológico tenha propiciado à indústria automotiva a otimização dos processos - o que garante a produção de um veículo em até 26 horas -, há a possibilidade de que alguma etapa de sua fabricação seja mal gerida, afetando a qualidade dos seus componentes. Além disso, existe o risco do modelo promover emissões veiculares desmedidas, desencadeando em prejuízos ambientais. 


Por isso, o Ibama estabelece a exigência do LCVM (Licença para Uso da Configuração de Veículo ou Motor), o qual é obtido a partir de uma inspeção nas emissões do motorhome, com enfoque em poluentes e ruídos. Desta maneira, tanto a poluição do ar quanto a poluição sonora são combatidas, acarretando um trânsito mais agradável aos condutores. 


Na contramão da tendência mundial, o Brasil vem apresentando um aumento nas emissões de CO2 nos últimos anos, indicando a urgência de que providências sejam tomadas. Apesar do motorhome ser conhecido como um veículo recreativo e despojado, trata-se de um automotor, cuja legislação determina a fiscalização de suas emissões para resguardar o meio ambiente.


3. Consiga o CAT Veicular


Superados os dois primeiros estágios homologatórios, é natural que o empreendedor questione-se a respeito do término deste processo. Neste momento, porém, os esforços serão destinados à obtenção do CAT Veicular (Certificado de Adequação à Legislação de Trânsito), que, por sua vez, constitui procedimentos cruciais para o bom funcionamento do motorhome. 


A princípio, o modelo será submetido a ensaios de homologação veicular, cujo objetivo é identificar a eficácia de seus dispositivos de segurança passiva e ativa. Assim, os adeptos do veículo poderão transitar sem preocupações, uma vez que, em eventuais acidentes, seus equipamentos não apresentarão falhas, promovendo a redução de danos.


Posteriormente, são averiguados itens de identificação, permitindo que os órgãos de trânsito obtenham acesso a todos os dados relativos ao condutor e sua respectiva documentação. Finalizadas essas fases, o Senatran (Secretaria Nacional de Trânsito) fornece o CAT, já que fiscalizou todos os requisitos para homologar o motorhome. 


É válido salientar o processo de homologação pode chegar a 7 meses, tendo em vista a conclusão de todas as etapas técnicas já abordadas. Após isso, o motorhome será devidamente registrado, licenciado e emplacado, tornando-se apto para a chegar às concessionárias e, assim, fornecer experiências marcantes ao seu público.


Quais as diferenças entre um motorhome e um trailer?


Muitos se perguntam em relação às características que distinguem o motorhome de um trailer, embora haja diferenças fundamentais entre eles. Fato é que ambos são expoentes da ruptura de paradigmas na indústria automotiva, explorando-se do potencial tecnológico para suprir a necessidade de diversos perfis de consumidores.


O motorcasa, como também é conhecido o motorhome, dispõe de uma maior engenhosidade em seu desenvolvimento, ao passo que tradicionalmente alcança maiores dimensões. O trailer, por sua vez, esbanja versatilidade ao ser utilizado para fins de turismo e comércio, já que se tornou recorrentes nos deparamos com lanchonetes móveis no interior do modelo.


Abaixo, conheça mais algumas curiosidades sobre os veículos:

  • O motorhome demanda um investimento superior ao trailer, afinal, trata-se de um veículo automotor

  • O trailer é isento de IPVA, já que não possui motor e, portanto, carece de tração própria

  • A dirigibilidade do motorhome tende a ser mais facilitada, pois o modelo apresenta maior estabilidade ao longo dos trajetos


Qual empresa pode me auxiliar na homologação de motorhome?


A VIP Engenharia representa a garantia da sua satisfação quando se trata da homologação de motorhomes. Contamos com uma equipe altamente comprometida a superar suas expectativas, e familiarizada com as demandas de empresas de transformação de veículos especiais.


Por isso, caso ingresse neste mercado e depare-se com a burocracia que envolve as etapas homologatórias, tranquilize-se. Nós teremos prazer em assessorá-lo, de forma que seus modelos enquadrem-se à legislação e seu empreendimento não enfrente percalços. 


Clique aqui para solicitar contato com nossos especialistas, que prontamente te ajudarão!


64 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page