top of page
  • Foto do escritorDanilo Ibanez Spaziani

Descubra quais as principais diferenças entre reboques completos e semi-reboques



O segmento de transporte de cargas beneficia-se do setor primário, secundário e terciário da economia. No entanto, considerando o cenário promissor que se manifesta no agronegócio brasileiro – que é um dos maiores do mundo –, a demanda por profissionais que se encarregam pelo transporte de produtos aumentou. Se por um lado, a aquisição de um caminhão para esses fins é custosa, por outro há uma oferta pujante de emprego na área, e, em muitas oportunidades, a empresa em questão disponibiliza o veículo para que o caminhoneiro possa exercer seu ofício.


Levando-se em conta as cargas que mais são identificadas pelas estradas do nosso país, citamos as cargas frigoríficas, as cargas a granel, as cargas vivas, as cargas de grande porte, as cargas secas e as cargas perigosas, cujas distribuições ocorrem por meio de caminhões dos mais diversos tipos – e que, necessariamente, devem contar com um amplo e seguro espaço de armazenamento. Neste artigo, destrincharemos especificamente sobre os reboques completos e semi-reboques, com o enfoque nas diferenças observadas entre eles. Portanto, siga conosco!


É comum que, quando o condutor de um automóvel pesado carece de maior espaço para estocar as suas cargas, ele recorra a um reboque completo. Apesar de não abrigar um motor, sua estabilidade é garantida por uma composição de dois ou mais eixos, o que beneficia o transporte de produtos através de um engate em um automóvel motorizado – que pode ser desde um carro ou caminhão, até um caminhão trator.


O semi-reboque, por sua vez, embora também represente uma unidade de carga independente, precisa ser fisicamente acoplado a um caminhão, apoiando-se sobre o outro automóvel após o engate devido à ausência de equilíbrio próprio. Neste sentido, eles apresentam menor mobilidade e comportam mais carga, enquanto o reboque completo dispõe de maior agilidade sem que suporte tantos produtos em seu interior. Agora, no que se refere à segurança dos equipamentos, é imprescindível que ambos estejam devidamente atentos às determinações dos órgãos reguladores.


A homologação dos reboques completos deve ficar sob a responsabilidade da VIP Engenharia, cuja equipe de especialistas à sua disposição permite com que o fabricante obtenha a documentação para atuar no setor. Não obstante, também asseguramos o acompanhamento da solicitação de CAT para semi-reboques, que tem por objetivo atribuir aos veículos da sua empresa o código específico de Marca/Modelo/Versão para cadastro no RENAVAM, constatando que estão aptos a realizarem o serviço com base nos padrões de segurança exigidos.


33 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page